sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Carango

Bom, um estudante de design, Cauê Mattos, fez como seu trabalho de conclusão de curso um modelo muito familiar pra galera dos anos 80 e que hoje em dia ainda tem sua, pequena e poluidora legião, bom afinal são 8 cavalos..ou seriam 6? bom...mas consumindo muita gasosa, o carro faz apenas 6 km por litro...nao me perguntem de números , nao sou bom pra dados automobilisticos..mas enfim... o projeto ficou excelente, e com certeza seu consumo de combustível foi adaptado, para os dias atuais e de ambiente degradado! Será a nova OPALA? só para os apaixonados!! fonte: site do auto esporte!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Apenas mais isto

Apenas mais isto

Simples e razoável

Todos os motivos acerca de tudo

Não geram mais aprofundamento em

Suas massas maleáveis e inesperadas

Como a água corrente

Sem cor ou forma

Simplesmente existe

Toca em tudo que toca

As pessoas olham o vento

Com melancolia e tristeza

Ele passa vagarosamente

Entre os olhos que também

Rápidos como as folhas de outono

Que se soltam de seus galhos

Para voarem pelo tempo e encontram seu fim

e destino

Fecham-se

A felicidade chega ao seu extremo

Não é mais um sentimento

Mas sim um prazer

Imediato, que logo voltará, mas sem pressa.

O céu não parece tão claro como a clareza da

alma azul

Tinha antes tingido-se de cousas fúteis.

O sol parece estar sempre mais quente

Assolando a coragem dos fracos.

Mas não há motivo para não ver

Se fecha um olho

O mundo move rapidamente para um de seus lados,

Se fecha um olho

Tudo se fecha, não há mundo para se ver

A escuridão cai sobre nós como uma venda de tecido

Lentamente o sol nasce

Passam-se os raios de luz

São flechas do sol tentando

Invadir o reino obscuro da escuridão

Que tenta se esconder em algum lugar

Mas tudo que vemos é apenas uma distorção

Para onde vai a escuridão quando acendemos

a luz?

Eu não sei

Tendo em vista que hoje eu não posso escrever

Pois é razoável

Todos os motivos acerca de tudo

Não geram mais aprofundamento

(Bruno Hermsdorff)

Texto criado em julho de 2004, data hoje confirmado pela contribuição de ! ex professora e hoje amiga com quem divido o desejo de expressão dos sentimentos pela escrita. Cheguei em casa por volta das 2h30 da madrugada, tomei um banho, que foi bem relaxante, e vim para o pc, ouvi uma música que estava na minha mente desde antes de eu chegar em casa, e me veio este texto a mente, resolvi postar então... acho bem reflexivo, frisando a futilidade dos sentimentos, ou a falta do mesmo. trazendo parte de algo que já foi parte em mim.

Razão sem existência - Trecho

Não faz mas sentido, sem sentido nao há existência[...]

Garças de Jacarenema - Casaca

Garças De Jacarenema Casaca Composição: Renato Casanova O que será de mim? O que será de nós quando chegar o fim da tarde e ninguém perceber? estão dormindo em outro canto e não vão mais voltar esse sonho é um pesadelo quero acordar me tira dessa guerra me leva com você pelo céu azul, me mostre a natureza em suas asas brancas sinto um poema eu vejo a vida eu vejo o verde em Jacarenema tenha consciência, meu irmão não me leve a mal cuide da beleza que adormece em nosso manguezal as garças do Jucu que pelo céu se vão formando uma nuvem de paz.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

the tie for man

Bom realmente acho admirável, quando se coloca um simples adereço que nos passa uma imagem de uma certa superioridade, talvez, elegância, dependendo do estilo...mas de qualquer forma se torna um charme peculiar para o homem! sim a gravata! como resolvi, do nada, usar uma e aprender a fazer alguns nós..usei o melhor conhecimento, a internet publica...ou melhor dizendo akele site mesmo, que se acha TUDO... mas deixemos isso para outro post! bom pesquisando descobri que existem mais de 8o tipos diferentes de nós, mas nem quero fazer tudo isso, apenas o básico para ser elegante, sem deixar de ser surpreendente... não faço nenhum tutorial, apenas posto minha experiencia adquirida em alguns minutos navegando pela net... nota*: descobri que meu avô é quase expert nisso; que a numeração de camisas dele é igual a minha; é algumas camisas ficam melhor nele; algumas muito bem em mim... e estas que eu quero me aprofundar... é mas o assunto são as "tie"... ele tem gravatas simples mas muito elegantes, a ponto de eu ter ido à sua casa para falarmos disto... 1 passo: bom senso. Bom a gravata é logicamente um acessório para ser usado com traje social, claro no mundo de hoje se diz que tudo diferente é considerado moderno e de estilo próprio, principalmente se você for ator da globo! mas como isto não vêm ao caso, deixemos as particularidades. Use apenas o bom senso. 2 passo: combinação. Gravatas não são como anagramas lógicos, que possuem infinitas combinações, mesmo que sua imaginação seja assim! Pode ser usado gravatas diferentes, depende da ocasião, sua personalidade, e vários fatores, só cuidado para nao errar a ocasião e a personalidade da pessoa, não é nada legal se você for no casamento do seu chefe com akela gravata do mickey, a não ser que seu chefe seja seu melhor amigo, e você ainda pretende jogá-lo na piscina depois da festa! Mas a gravata nao precisa necessáriamente combinar com as cores da roupa, no mais simples, combine com a cor do terno e faça meio-tom com a camisa. Perfecto! 3 passo: comprimento da gravata. Quando estiver de pé, a ponta da gravata, a parte maior, tem de tocar a fivela ou cobrir até sua metade. Acredite nisso não é muito legal inovar muita coisa. Mas somos um país livre! (parte engraçada do post). 4 passo: existe tamanho para o colarinho da camisa Note que a camisa tem de estar com o primeiro botão fechado, e tem de estar confortável, a camisa é ideal para seu tamanho, quando os ombros da camisa, aquela parte onde começa a manga, tangência seus ombros também. Bom também é fazer a barba, se a intenção é mostrar a gravata. A não ser que queira passar uma imagem de shreck arrumado. 5 passo: dependendo da gravata. As melhores tem sua composição 100% seda, mas temos muitas variações e preços também, compatível com seu bolso. Fiz uma busca em um centro comercial, achei variáncias de R$ 16,00 não tão ruins, e que chegam a bem mais de R$ 60,00, mas a média de uma gravata boa e bonita ficou entre seus R$ 22,00. Não precisa muito mais que isto para estar bem na fita, ou no nó. As mais comuns e que ficam bem em quase qualquer um, são as lisas, ou as de listras, geralmente diagonais...tem com bolinhas, quadradinhos, e muitas formas imagináveis, vc pode usar seu estilo mesmo com um modelo simples, mas a dica de outros informantes, quanto menor o padrão ( o tamanho do desenho que se repete) melhor. 6 passo: esqueça as facilidades. As gravatas que têm ziper e vêm com nó pronto, realmente são uma facilidade, mas para que se preocupar com nós, se temos a internet, aprendi a fazer nó por busca no Google, e sites de moda, não sou expert, mas se eu fiz, acredite..você também pode! elas estragam muito fácil e nem sempre ficam muito elegantes, lembre-se ... o comprimento certo! 7 passo: por último a gravata. Depois de você ter vestido todo seu arsenal, claro exceto o terno, você coloca a gravata, e faz o nó (ver desenhos abaixo dos tópicos), ajusta. Ótimo meu kro, agora está tudo certo. 8 extra: Vi que em alguns lugares dizem que o prendedor é algo meio antiquado, mas na visita ao armário do meu avô me deparei com um objeto que reluzia a ponto de ofuscar qualquer idéia de atualidade, envolvia a gravata com um afeto tão grande e quase orgasmático, que achei melhor não separa-los. Bom eu gostei e achei elegante, vai de cada um, na duvida, você quem vai usar, então decida! Mas para o caso de aceitação. Use-o cerca de 20cm acima da ponta da gravata, ele deve prender as duas partes da gravata à camisa. 9 final: para finalizar. Bom visto tudo isso, podemos perceber que temos algumas dicas, mas que não são dogmas, então a vontade para discordar de tudo. Foi só para nao ficar com apenas 8 tópicos Iniciemos agora.. Nota: a gravata tem uma coisa muito interessante, uma marcação quase em seu meio, facilitou muito depois que supus que se coloca no pescoço entre as marcações! 1 nó simples duplo: ideal para homens de menor estatura, gravatas finas também tem bom caimento para este nó. 2 Nó inglês: nó do meu avó Curiosamente este nó se diz ter uma dificuldade muito grande de ser feito, eu consegui desfaze-lo e refiz com facilidade é só observar bem os detalhes, ideal para gravatas finas. É bem charmoso. 3 nó francês: ideal para gravatas finas e de seda, por serem mais leves.Parece bem simples, talvez seja. 4 nó pequeno: É bem facil e para gravatas bem espessas. 5 nó cruzado: O mais complicado de ser realizado, mas é muito elegante. Nada como uns bons treinos. Já acho estes suficientes, ainda nao os testeis..ou eu escrevo ou faço o nó! hehe bom agora já digo que testei todos, foram fáceis de fazer, é so ter concentração para passar as pontas e praticar um pouco, o melhor é que mesmo pesquisando outros modelos, eu decidi usar o nó que meu avô também usa, é gosto pode ser ereditário! (rs) abç e trazendo um pouco de cultura para o blog!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Foreign

Penso sobre a possibilidade de coisas boas que nos acontecem, sobre como tudo que é inesperado pode se tornar tão bom ao ponto de criar algo maior que o compreendimento humano. Assim se começa uma amizade.

Fatos:
Quando PV disse que viria para minha casa, perguntou sobre trazer seu primo Ronaldo. Me fazendo como qualquer pessoa, pensei na velha estória de " cuidado com os estranhos" mas já cedendo à uma excessão permiti desta vez tomar uma atitude mais confiante em alguém que sequer eu havia conversado pessoalmente. Apenas perguntei ao viajante se o seu primo era "tranquilo" , no sentido de se ter a pessoa em casa e se poder confiar. Claro nem foi dado nenhum motivo aparente para isto, mas quando acontecem as coisas provavelmente nunca se dão motivos. Respondendo a pergunta, afirmou, e que o cara era gente boa, mas assim vieram então.

Fato:


Explicando somente por palavras poucas no mensageiro instântaneo (msn), tentei explicar sobre como se fazer um trajeto inédito por somente 450km de distância. Utilizamos o site do Google Maps. Eu ainda não havia usado mas não foi nenhum mistério fazer uma ligação num mapa, "Partindo de", "chegando à". Conseguimos alguns printscreens da pagina aberta, e foi enviado à impressão!!

Espera:
Já era passado de meio-dia de sexta-feira, e ainda não tinha nenhuma notícia dos viajantes, apenas tinha recebido uma mensagem pelo celular, dizendo que chegariam um pouco mais tarde, pois havia acontecido algum problema. Simplesmente esperei e fiquei no meu pc de costume.
Espera..

Liguei para o restaurante, um número que eu tenho para algum dia de desespero ou falta de vontade de utilizar minha culinária nem um pouco aprimorada.(rs) Pedi comida para três pessoas, para não dizer três marmitas. Continuei esperando. Passado algumas horas, eu imaginei que o entregador já deveria estar por perto e fui até o portão, pois havia visto um carro semelhante ao que ja tinha entregue marmita aqui em casa. Corri com as chaves do portão em mãos mas não havia ninguém lá. Então vi uma amiga, minha vizinha sentada em frente sua casa, meio como quem estivesse abandonada. A cumprimentei, e me disse que realmente estava abandonada, do lado de fora de casa, sua família havia saído e a deixado sem as chaves na rua. A chamei pra entrar em casa e esperar até que alguém chegasse, apontaram no início da rua e ela agradeceu o convite mas não entrou. Bom nisso, me aparece um menino pequeno e franzino, com uma regata bem mais larga que seu dorso, montado numa bicicleta bem usada com uma sacola pendurada no guidom e sendo segurada por entre sua mão, que dividia o mesmo guidom e a alça da sacola que o envolvia. É minha marmita havia chegado.

Voltei ao meu pc, conversando no messenger com amigos, nem vi que a hora passava tão depressa quanto minha preocupação aumentava, mas esperei.
Já eram quase duas horas da tarde, e ainda não se tinha noticias dos dois, e a necessidade de comer já estava quase não aguentando mais de tanto que exigia seu fim, fui almoçar.

Chegada.
Exatamente as duas horas terminei de almoçar. Imaginei que a viajem já estaria no fim, resolvi ligar para o número registrado pela mensagem recebida em meu celular. Então liguei. Antes de completar a ligação o tom emitido pelo telefone indicava que haviam interrompido a chamada. Então meu telefone toca, o som de mudo é interrompido pelo sotaque manso e manhoso. Ronaldo me perguntava onde era minha casa, logicamente para o meu espanto, eu pedi que eles fossem à avenida que eu estaria esperando na esquina para acharem minha rua. Eles estavam na rua de trás a minha.

Finalizante..
Assim, chegaram, se apresentaram, se alojaram, e por último depois de muitas horas de viajem, almoçaram!

domingo, 11 de janeiro de 2009

Le vantage

Afinal vejo que já me acostumo com a idéia de se ter um blog, e gosto também da ideia de finalmente publicar algo. De certa forma, isso deve ter alguma ligação psicológica com a vontade interior de mudar as coisas e interferir nas mesmas, ou simplesmente naquelas, talvez em nada!

Como segundo passo da criação achei mais que digno adicionar o blog dos meus amigos e incentivadores, confesso, não foi tão fácil descobrir como fazer, mas fiquei feliz em conseguir!
RisoIraBico caladoIndecisoPiscadela

Monotonia

Hoje me veio à mente sensações e memórias, acontecidas de uma certa insatisfação, ou até mesmo de simples desalento...
Uma vontade de simplesmente dormir, muito. Acordei... fui ao banheiro, lavei o rosto...e percebi que ainda nem era tão tarde...não para o que me afligia!

Simplesmente voltei e lentamente me joguei por entre o espaço do meu beliche...dormi mais. Acordei de novo, desci e peguei minha escova de dentes, olhei para outra cama, tão necessitada de calor e toque, me rendi a vontade dela! Deitei novamente. Quando levantei vi que realmente já era tarde. Mas o que me incomodava também era uma sensação de súbita ansiedade. Não entendia o porquê, talvez por saber que o dia seria longo e hoje é sábado, sem nada a fazer. Enfim levantei.
Dia monótono!!

Divido

Hoje quando estava vindo embora, do meu cotidiano, me deparei com uma cena nem tão rara assim , mas que acho uma das coisas bem incríveis que existem.

Eu vindo no ônibus, sentado e escorado à janela como de costume, tentando me desligar da sensação de calor, bem ruim de se suportar. Com meu uniforme quente, os primeiros botões próximos ao pescoço desabotoados e prestes a pular da camisa também. Pude observar o sol se escondendo por meio dos prédios e das ruas que se continham em seus carros congestionados pelo trânsito, nem tão caótico, mas que gerava um certo desconforto. Se bem que tudo tem seu lado bom, como o ônibus "decaminhava" vagarosamente pela sua via tentando cortar os minúsculos carros parados no meio disso tudo. Tento achar um ponto de fuga, e apreciar o mar por entre os passageiros que se espremem em pé em frente a porta. Pelo menos consigo sentir a brisa que dele vem.

Eu me deparei com uma bela lua cheia que ia tomando o céu como se fosse seu palco, e ela como um malabarista se tornava tão esplendida à ponto de me prender a atenção por vários minutos. Tenra, formosa e alva.

Parei e analisei, enquanto do meu lado esquerdo, o sol ainda queimava o rosto e ia se desfazendo em tons pastéis e alaranjados por entre as nuvens. E pensar que mesmo tão formosa a imagem da lua se fazia ao sol que desaparecia. Foi apenas uma fuga da rotina!

comentário geral

Um espaço é apenas algo que se pode delimitar, dizem que imaginação não se delimita, a não ser se for este o objetivo, mas realmente não se pode delimitar o que não existe medida! portanto em meios sem medidas chego aqui não ao inicio mas à fronteira do que me apresenta plausível para um início! assim que haja o Blog... e vi que isto é bom!


..