terça-feira, 25 de junho de 2013

A bailarina e o astronauta


Hoje lembrei desta música, é bem figurativa eu acho.

Meu papel figurativo se adequou perfeitamente ao astronauta.
Quando criança quis ser astronauta, muitos garotos queriam isto também. Sair da orbita da terra pareceria algo tão inusitado e tão incrível. Acho que de tudo, o que eu mais queria era observar de cima da estratosfera, todos que amo em seu mundo girante enquanto eu pairava no vácuo vazio. Com o passar dos anos a experiência como terrestre me ensinou que a maior orbita que eu poderia vencer era a da minha mente. Não precisava sair tanto dela para observar, mas aprendi a sair e isso é bom.

Quando astronauta, desejei de cima ver o dançar ao vento da bailarina. Sua poesia de letra cantante. Descobri que não precisava sair tanto ao céu para me encantar, mesmo que você não dançasse tanto para mim, seus olhos meigos me envolveram em passos de sinfonias.

"Tão brilhante como um lindo avião.
Chamuscando fogo e cinzas pelo chão.

Poderia lhe entregar meu coração.
Alma, vida e até minha atenção."

                                                                                                          (a bailarina e o astronauta - Tiê)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

..