terça-feira, 18 de outubro de 2011

Tarde de chuva


Não sou eu quem provoco as sensações em você.
eu apenas paro pra observar, sempre.
Tabem gosto de fazer as pessoas observarem.
Meu papel tem importância, que é fazer as pessoas pararem. As sensações vem por consequência.
Elas existem, mas as pessoas correm tanto da chuva que não param para sentir.

Cada gota que caiu nesta tarde de chuva fria e fina, fez transpirar o que continha em sensação tão aguardada.
O aguardo embora maior que a sensação, se choveu em risos e palavras cantadas na roda de palavreado.
E no findar da tarde, sem a intensão da tensão da frase, apenas digo : Chuva obrigado por ter vindo, adorei a tarde.


Chuva cinza,
riso azul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

..