sábado, 9 de outubro de 2010

O pouco

A cada vez o pouco que me faz feliz em certa forma,
se torna apático. Nunca entendo o motivo, apenas se é, existe de alguma forma.
Por mais que o certo seja seguir, pular... apenas não faço.

A tensão pra desistir é maior e mais fácil, então apenas desisto.
Depois se torna tão simples o motivo, mas já cansei de apenas não seguir,
e o motivo não é maior, mas mata a vontade! Também deixa a vontade
de ter continuado, depois esta vontade passa, e fica apenas o ter continuado,
se torna uma necessidade maior.

Mesmo com vontade de continuar, não entendo os motivos de simplesmente desistir
daquilo que me faz feliz.

2 comentários:

  1. Até o não fazer já é uma atitude. Mesmo que seja um ato de reatividade e não proatividade. Ao menos se está consciente de que a vida passa e é preciso exercer o livre-arbítrio. Opte por ser feliz, mesmo que doa, mesmo q tenha q sair da zona de conforto.

    ResponderExcluir
  2. Continuar exige mais energia, e como um nato introvertido, nos cansamos logo ;) Não nego, tb desisto facilmente de tudo e continuar parece um fardo muito pesado se comparado a tentação de desistir. Porém, concordo com o comentário anterior: Mesmo que doa, mesmo q tenha q sair da zona de conforto, opte por continuar. Opte por ser feliz.

    ResponderExcluir

..