quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

contentamento à flor

Poema dedicado à Elaine, meiga, que me cativou educadamente e singularmente, mandei como recado no orkut, resolvi postar... melhor coisa de um gesto é divulgar! Mesmo longe existe o sentimento, mesmo o sentimento espera um momento, mesmo o momento se diz desatento, mesmo a desatenção se mostra distraída, dizer o que falar, e agir com a plausura como a flor que se encontra só. ou apenas admira o céu que a cobre, pois sabe que também cobre o mesmo teto que o teu, ilumina os teus olhos como ilumina o meu. a flor contempla o sol, como aos teus raios quentes e aconchegantes, sinta o sol, respire o ar, olha as nuvens... no poeta há encontro, no coração a razão. incoerência, mas dúvida. então apenas admiro a flor.

2 comentários:

  1. ADOREI O POEMA VC DEVERIA FAZER MAIS DESSES O/

    MAS SE VC USASE NUMEROS A LEITURA FIKRIA MAIS INTERESSANTE KKKKKK

    BJÃO

    TE CUIDA...

    ResponderExcluir
  2. hum obrigado, é realmente mais destes nem sempre são tao fáceis!

    bom vou confessar...eu nao gosto muito de números!! rsrs

    bjao tbm

    ResponderExcluir

..